Ajuda

Não sabe seus dados para acessar o Sistema Acadêmico?
Entre em contato com a Secretaria Acadêmica.
Email: secretaria@bm.edu.br / (48)3229.2500

Colaboradores

Acesse o ambiente Intranet.

Sistema Acadêmico

Intranet

Esqueci minha Senha (Cancelar)

Seja Bem Vindo,
48 3229.2500

Histórico

Os 100 anos de Nelson Mandela

Fonte: LUCAS SECO -  UOL EDUCAÇÃO –  SÃO PAULO, SP

Esse ano comemora-se o centenário de nascimento de Nelson Mandela, um dos maiores líderes do século XX. Por esse motivo, o assunto pode aparecer nos principais exames vestibulares do país. Mas, antes de falar de Mandela, vamos contextualizar um pouco e pensar a história da África do Sul.

Esse país africano, com uma enorme multiplicidade de grupos étnicos nativos, foi, ao longo do século XIX, colonizado por brancos europeus, particularmente ingleses e holandeses. Aos poucos, os brancos foram controlando a economia e as estruturas políticas e criaram um regime segregacionista conhecido como Apartheid a partir de 1948. A característica mais importante do Apartheid é que transformava o racismo e o segregacionismo em uma política de Estado totalmente legalizada.

Mandela nasceu em julho de 1918, membro da etnia Xhosa, frequentou a escola e mais tarde a faculdade de Direito. Ainda na juventude, Mandela foi militante estudantil na luta contra a política segregacionista e, posteriormente, uniu-se ao Congresso Nacional Africano, conhecido também pela sigla CNA (ou em inglês African National Congress, ANC). O CNA é um movimento e um partido político sul-africano que existe até hoje. No início, Mandela teve uma militância política pacífica, porém, com o passar dos anos, e, principalmente após episódios de violência da polícia sul-africana contra os negros, ele aderiu à luta armada.

Em 1961, Mandela tornou-se líder da Umkhonto we Sizwe (“Lança da Nação” ou MK), espécie de braço armado do CNA. Nessa oportunidade, passou por treinamento paramilitar em vários países com o objetivo de levar adiante a resistência armada contra o governo branco da África do Sul. Posteriormente, acabou sendo preso, levado a julgamento e passou 27 anos na prisão.

Durante os anos de cárcere, Mandela foi se tornando um símbolo da resistência na luta contra o Apartheid. Os militantes na África do Sul, além de movimentos e campanhas no mundo inteiro, pediam a libertação do grande líder sul-africano. Em1990, em meio a pressões internacionais e após intensas negociações, o presidente Frederik de Klerk libertou Nelson Mandela. Os dois líderes ganharam o Prêmio Nobel da Paz em 1993.

Aos 75 anos, Nelson Mandela foi eleito presidente e governou a África do Sul entre os anos de 1994 e 1999, sendo considerado o principal responsável pela transição para o fim do regime segregacionista e a construção de um novo país. O governo de Mandela ficou marcado pela reconciliação interna e externa, assim ganhando o respeito internacional.

A luta contra o Apartheid teve inúmeros movimentos internos e externos, além de integrantes ilustres como Steve Biko, famoso ativista sul-africano, e o arcebispo Desmond Tutu, também ícone da resistência na África do Sul. Porém, Nelson Mandela, por sua trajetória de dificuldades e principalmente pela forma como conduziu o país, sem revanchismos, acabou se tornando uma referência mundial e um dos principais líderes do século XX. Morreu aos 95 anos, em 2013, na África do Sul.

Em Notícias |
bm.edu.br
Copyright © 2018. Faculdades Borges de Mendonça.